domingo, 11 de novembro de 2012

Robótica Educacional e Conceito de Programação

Trabalhar o conceito de programação com alunos dos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental deve ter como referencial inicial o conhecimento prévio construído nas vivências  de nossos alunos  com o uso das tecnologias utilizadas no dia a dia do cotidiano familiar ou escolar, pois estas observações  facilitam  a aprendizagem partindo da  análise de situações concretas para a  compreensão de conceitos abstratos. Considerando isto, fotografias de painéis  de programação de  lavadora de roupa, forno elétrico, panificadora doméstica, forno microondas, máquina de xérox e fax projetadas em telão  contribuíram para  atividade  de observação de dados referentes ao ato da programação, pois a maioria das pessoas já faz uso do conceito ao utilizar estes equipamentos diariamente. Ao colocar roupas numa lavadora, por exemplo, selecionamos o nível  de água (baixo, médio, alto), o programa de lavagem (delicada, especial, normal ou outros) e as  etapas desejadas (molho, lavagem rápida, curta duração ou longa duração, enxague ou centrifugação). A reflexão dos alunos sobre estas atividades diárias contribuem para a construção do conceito de programação  na sua acepção primária de maneira simplificada..  Esta troca de ideias proporcionou a compreensão do significado de programar um protótipo  do laboratório de educação tecnológica ou realizar um jogo no Laboratório de Informática Educativa de acordo com o programa disponível.

Nas imagens seguintes, atividades de robótica educacional com alunos dos anos iniciais, no LIE com games de corrida de carro e seleção de imagens para compor figura de robô, desenvolvendo habilidades que contribuem com o desenvolvimento da aprendizagem.



Atividades de montagem de carrinhos e pistas de corrida de modelos diferentes (manuais e com controle) também permitiram  a compreensão das diferenças entre um brinquedo manual e um brinquedo com controle para programação.


Na imagem seguinte, alunos das turmas iniciais utilizaram pequenas peças de três modelos diferentes e construíram um carrinho de corrida com três pilotos.


As imagens seguintes, mostram o esforço que os alunos realizaram para programar os movimentos dos protótipos da FISCHER TECHNIK, visto que o manual de instruções que acompanhou o material é escrito em alemão e a oficineira não possui formação, na área da informática, porém os alunos  orientaram- se pela observação dos ícones. Isto, deixa claro que qualquer professor, independente de sua formação profissional poderá obter sucesso no trabalho com os alunos em robótica educacional, pois o conceito permite múltiplas abordagens e o exercício de inúmeras habilidades.
Os alunos conseguiram programar os protótipos de um limpador de pára brisa, um cilindro de máquina de lavar, uma torre e um carrossel.






A cada luz que  surgia e a cada movimento realizado, muita alegria, barulho e reclamação dos alunos mais concentrados. Acredito que esta turma entendeu  o  que significa programar, acreditar, tentar e conseguir.







"Se a educação não pode tudo, alguma coisa fundamental a educação pode." ( Paulo Freire)